terça-feira, 24 de maio de 2011

No fundo do baú

Um dia, estava fazendo uma arrumação no meu quarto, abri aquele baú, que simplesmente ficava lá, e eu nunca mexia-o. Comecei a tirar coisas como: quebra-cabeças, bonecas, barbies, pollys, casinhas... No final, a última coisa que eu tirai de lá, era um porta retrato, um pouco empuerado, esse momento parecia aqueles filmes em que tiram uma fota suja, e é sempre uma pista... Mas voltando, tirei toda aquela poeira, era um retrato deu bebezinha, com uma boneca, e meu avô, já falecido ao meu lado, sorrindo. Ele faleceu quando eu tinha dois anos, e até hoj não sei poq isso aconteceu, mas naquele momento eu só pensava em uma saudade, que apesar do meu avô materno ainda está vivo, nenhum avô é d+... Nunca fui onde o corpo dele está, queria ir um dia, mas naquele momento, fiquei olhando foi para aquela boneca da foto, que ficava na minha cama, à abracei e ví, que apesar do meu avô não está presente na minha vida á algum tempo ele sempre estava ali me olhando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário